FAQs

Q?

Que tipos de canais de comunicação podem ser utilizados?

A.

Nossa solução utiliza os canais convencionais de comunicação a internet, de custo muito reduzido, tais como 3G, ADSL, VDSL e etc. em locais onde estas tecnologias não estão disponíveis, usa-se geralmente conexões via satélite.

O padrão convencional requer o uso de Links dedicados, de alto custo unitário, com velocidades estipuladas de 2 a 10 Mbps, em todos os pontos de comunicação.

Q?

A Solução da Diagnext possui alta disponibilidade?

A.

Sim, desde que o cliente tenha disponível mais de um meio de comunicação. Nossa solução utiliza os meios de comunicação disponíveis (desde modems 3G a Satélites) em sua capacidade máxima, somando a capacidade de envio e mantendo-se altamente disponível eletrônicamente (Multiplexação digital), sem interação humana.

O Padrão convencional realiza o envio por um único canal de comunicação. a disponibilidade depende da modificação manual (realizada por um operador). em caso de queda de um canal, todo o trabalho que estava sendo realizado é perdido e o reenvio completo dos dados deve ser solicitado novamente.

Q?

Em quanto tempo consegue-se transmitir um exame?

A.

Não é possível precisar um tempo fixo, pois depende do link de dados e tamanho da imagem. Porém, comprovamos em testes que a eficiência de transmissão é de 93% em comparação aos meios tradicionais, independente da estabilidade do meio de comunicação, sendo incomparavelmente mais rápido.

Já no meio tradicional, a transmissão efetiva das imagens não são eficientes e não reduzem o tráfego de dados por depender da estabilidade do meio de comunicação, além de apresentar latência na apresentação da imagem.

Q?

Como ocorre a disponibilização dos dados?

A.

A Diagnext.com realiza a transmissão das imagens dos equipamentos de radiologia quase diretamente ao destino. O usuário pode utilizar qualquer visualizador DICOM para visualizar a imagem recebida, em contraste do padrão atual, que faz a visualização através de web browser, sobrecarregando o servidor de origem, que demanda alto processamento em todo o ambiente.

Q?

Quais equipamentos estão envolvidos?

A.

Utilizamos um pequeno servidor especializado na transmissão de dados para telemedicina, com nenhuma alteração na operação normal do padrão DICOM, enquanto o padrão convencional utiliza softwares para servidores web ou terminais eletrônicos específicos, gerando alto custo na implantação e manutenção.

Q?

Como ocorrem as transmissões dos dados? é possível o envio em redes instáveis e interruptas?

A.

Somos especialistas em transmissão de dados em ambientes hostis. Nossa conexão é síncrona, intermediada por central eletrônica segura. em caso de instabilidade ou interrupções da conexão, os dados já transmitidos estão salvos, prontos para continuarem a transmissão através do ponto interrompido quando a conexão for reestabelecida. No padrão convencional ocorre o oposto. a transmissão ocorre de forma direta, não havendo separação entre o envio do dado do aparelho radiológico e o meio de comunicação. Os equipamentos envolvidos ficam paralisados enquanto a transmissão estiver ocorrendo e, em caso de falhas na transmissão, o processo deve ser reiniciado.

Q?

A solução da diagnext possui um gerenciador de rede?

A.

Sim! Possuímos um sistema de gerenciamento e controle da rede de comunicação, integrado e automatizado. Conceito de telecomunicações - Network operation center (noc). No padrão tradicional, não existe este processo, o que gera grandes dificuldades de gestão e administração da comunicação de exames.

Q?

Quão segura é a solução da diagnext?

A.

Através do nosso sistema central, controlamos a entrada e saída de quaisquer informações, através do uso de chaves criptográficas de 2048 bits padrão RSA. No padrão convencional, há probabilidades maiores de invasão eletrônica, roubo ou exclusão de informações confidenciais através de ataques (Vírus, trojans e etc). Utilizam Assinatura digital para troca de informações textuais via web, chaves criptográficas de 56 - 128 bits.

Q?

A Diagnext segue os padrões de resolução e envio de dados dos órgãos governamentais?

A.

Sim! O sistema foi concebido para obedecer resoluções de vídeo e operação de arquivos, usando o padrão DICOM em todo o espectro das soluções utilizadas, sem perda de qualidade nem comprometimento da imagem.

O Padrão convencional converte a imagem dicom digitalmente para outros modos de visualização e arquivos, reduzindo drásticamente a resolução da imagem para ampliar a velocidade de transmissão, podendo causar distorção.

Q?

Sobre a compactação, como funciona? isso impacta na qualidade da imagem recebida?

A.

A qualidade da imagem é preservada, mantendo-se fidedigna a original, mesmo com redução padrão do nosso sistema (em média, 90% de compactação para qualquer exame). A resolução segue o padrão estabelecido.

No padrão convencional podem ocorrer modificações na resolução em caso de redução acima do limite padrão (Máximo de 50% em raio-x e mamografia)