Telerradiologia

Consiste em transportar os dados médicos fundamentais, independente do volume digital que ocupa, para viabilizar o relatório clínico pelo profissional de saúde responsável.

Em 1993, foi estabelecido pelo American College of Radiology e a National Electrical Manufacturers Association um padrão estruturado de comunicação e armazenamento de imagens, o Digital Imaging and Communication in Medicine – o padrão DICOM.

Devido ao pequeno número de redes de telecomunicações no interior dos países, com velocidades de comunicação de dados minimamente aceitáveis, os sistemas de Telerradiologia convencionais, através dessa tecnologia, vem sendo implantadas
apenas nas capitais e regiões metropolitanas no mundo a fora, exatamente onde a necessidade não se faz presente e há profissionais de saúde disponíveis. Exames radiológicos convencionais demandam um grande volume de dados a serem
armazenados e, consequentemente, transportados para fins de Telerradiologia.

comparativo

Comments are closed.